Páginas

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Conversas com o Ego (Saimon Selau)





Ego diz: Você não pode ser feliz sem adquirir mais. Vamos, não perca tempo ou será irresponsável. Não viu aquele homem com aquela mulher? Parece de cinema, não quer uma igual? Então, tem que ter grana, se não, você se ferra. E aquela casa, aquele carro, aqueles lugares, você não é ninguém com o que tem.

Resposta : Se eu reflito o que tenho, eu teria que ser bom como o carro, grande como a casa, ter mais e mais para conseguir pessoas interessadas em bens, mas, na visão dos outros, ou na minha visão? O carro fica velho, a casa será grande para um coração que pode ficar vazio, depois que as pessoas interessadas apenas nos bens se distanciarem e a mulher bonita envelhecer. Hoje, eu amo a beleza dela, mas amanhã, será que eu a amarei e ela a mim, quando nos “conhecermos de verdade”? O carro será tão valioso ao ponto de suprir minha solidão? Os lugares terão a mesma magia sem alguém para compartilhar as lembranças e visões ou amigos verdadeiros?

Ego: Cara, você é um careta mesmo. Nunca vai ser “alguém”.

Resposta: O que seria ser alguém? Tenho um nome, tenho idade, um registro de nascimento, isso me faz ser alguém. Mas o que você quer dizer: ser “alguém”?

Ego: Alguém admirado, invejado, com bens, com grana, glamour. Alguém de destaque social, alguém com uma carreira brilhante. O que você é?

Resposta: Bom, eu tenho pessoas que me admiram. Algumas pessoas que chamo de amigos. Eles são meus fãs e eu fã deles, mas não só quando estou bem, mas principalmente, quando estou mal, triste. São pessoas que me tratam igual tanto na festa glamorosa ou de pijama e meias furadas no inverno. Inveja... Porque eu gostaria de ser invejado? Sou auto-suficiente ao ponto de minha paz e alegria não depender da opinião de ninguém. Grana? Desenvolvo-me para trabalhar em coisas que gosto, não empregos que me sugam a alma por alto valor, mas sim, trabalhos onde eu crie valor para o mundo recebendo uma quantia em troca. É um ganha - ganha sabe. Carreira brilhante? Isso depende do meu esforço. Vejo pessoas em revistas cheias de photoshop com carreiras “brilhantes”. Mas também, tenho amigos que sustentaram filhos, fazem a mulher feliz e sempre trabalharam honestamente sem fazer mal a ninguém, são carreiras brilhantes também, não invejadas, mas auto-suficientes. A admiração está na riqueza de pensamento de cada observador, e dos seus princípios do que seria a riqueza.

Ego: Bom, você me deixa confuso... Não consigo entender!

Resposta: Você não consegue entender porque está acostumado com as pessoas fazendo suas vontades, sempre direcionadas a você e suas manias. Você se alimenta despertando o medo e criando ilusões, onde as pessoas se perdem para alimentar os desejos mesquinhos e passageiros que condicionam a mente em caixas de pequenas realidades, onde energia são disputadas e não trocadas. Na verdade, você cria escuridão para que as pessoas entendam seus pontos fracos, e caso se entreguem a isso, se alimenta da escuridão gerada por elas. Você é do mal? Não, é apenas o reflexo do não entendimento de cada pessoa, que, coletivamente, cria realidades materialistas. Você é o atalho da mudança para aqueles que têm coragem de observar a si mesmos. Você é reflexo de cada pessoa que esqueceu o infinito e a energia abundante que o universo cria em cada um, sendo o pensamento gerador de valor pelo conhecimento. Muitos chamam você de escuridão, ruim, mal, diabo. Eu apenas digo que você é a soma da parte não compreendida de cada ser, coletivamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário