Páginas

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Os Poderes do Sal Grosso




O sal grosso é considerado um  potente purificador de ambientes.
Povos distintos usam o sal para  combater o mau-olhado e deixar a casa a salvo de energias  nefastas.
 
O sal é um cristal e por isso emite ondas  eletromagnéticas que podem ser medidas pelos radiestesistas. Ele tem o mesmo comprimento de onda da cor violeta, capaz de  neutralizar os campos eletromagnéticos negativos. Visto do  microscópio o sal bruto revela que é um cristal, formado por  pequenos quadrados ou cubos achatados.

As energias densas  costumam se concentrar nos cantos da casa. Por isso, colocar um  copo de água com sal grosso ou sal de cozinha equilibra essas  forças e deixa a casa mais leve.
 
Para uma sala média onde  não circula muita gente, um copo de água com sal em dois cantos é  suficiente. Em dois ou três dias já se percebe a diferença. Quando  formam-se bolhas é hora de renovar a salmoura.
 
A solução  de água e sal também é capaz de puxar os íons positivos, isto é,  as partículas de energia elétrica da atmosfera, e reequilibrar a  energia dos ambientes. Principalmente em locais fechados, escuros  ou mesmo antes de uma tempestade, esses íons têm efeito  intensificador e podem provocar tensão e irritação.
  
A prática simples de purificação com água e sal deve ser feita à  menor sensação de que o ambiente está carregado, depois de brigas  ou à noite no quarto, para que o sono não seja perturbado.
 
Banho de sal grosso e o antigo escalda-pés (mergulhar os pés  em salmoura bem quente) têm o poder de neutralizar a eletricidade  do corpo. Para quem mora longe da praia é um ótimo jeito de  relaxar e renovar as energias.

Já foi  considerado o ouro branco (salmoura para conservar alimentos).
 
Os povos foram desenvolvendo técnicas de usar o sal, como as  abaixo descritas:
 
Uma pitada de sal sobre os ombros  afasta a inveja.
 
Para espantar o mau-olhado ou evitar  visitas indesejáveis, caboclos e caipiras costumam colocar uma  fileira de sal na soleira da porta ou um copo de salmoura do lado  esquerdo da entrada .
 
'A mistura de sal com água ou  álcool absorve tudo de ruim que está no ar, ajuda a purificar e  impede que a inveja, o mau-olhado e outros sentimentos inferiores  entrem na casa.'

Depois de uma festa, lavar todos os  copos e pratos com sal grosso para neutralizar a energia dos  convidados, purificando a louça para o uso diário.
  
Tomar banho de água salgada com bicarbonato de sódio descarrega  as energias ruins e é relaxante. O único cuidado é não molhar a  cabeça, pois é aí que mora o nosso espírito e ele não deve ser  neutralizado.

Na tradição africana, quando alguém se  muda, as primeiras coisas a entrar na casa são: um copo de água e outro com sal. Usam sal marinho seco, num pires branco atrás da  porta para puxar a energia negativa de quem entra. Também tomam  banho com água salgada com ervas para renovar a energia interna e  a vontade de viver.
 
No Japão, o sal é considerado um  poderoso cristal para purificar. Os japoneses mais tradicionais  jogam sal todos os dias na soleira das portas e sempre que uma  visita mal vinda vai embora. Símbolo de lealdade na luta de sumô.  Os campeões jogam sal no ringue para que a luta transcorra com  lealdade.
 
Use esse poderoso aliado! É barato, fácil de  encontrar e pode te ajudar em momentos de dificuldade energética e  esgotamento.

1. Todos  nós ao nascer, ganhamos um espelho. Este espelho é, então, colado  no nosso peito. E assim vivemos toda a nossa vida, refletindo o outro e vendo no (espelho do) outro o nosso reflexo. Hermann Hesse disse : " Se você odeia uma pessoa, odeia algo nela que faz parte  de você. O que não faz parte de nós não nos incomoda." Viver  considerando isto vai desenvolvendo nossa compaixão, nossa  tolerância, nossa empatia e nossa solidariedade para com as nossas  fraquezas e dificuldades e as dos outros.
 
2. Cem  por cento do que somos e vivemos (inclusive o que supomos ser acidentes) é fruto de nossas escolhas e opções. Conscientes ou inconscientes. Viver consciente disto desenvolve nosso discernimento  e nossa responsabilidade para com a vida, com as pessoas e com  nossas atitudes.
 
3. Livre-se da culpa. A única  função da culpa é manter sua auto-estima baixa (por isso algumas  religiões fomentam a idéia da culpa para assim manter poder).  Transmute a culpa por responsabilidade.
Ninguém é culpado de  absolutamente nada, mas todos são completamente responsáveis por  tudo.Viver assim te torna mais atento e cuidadoso para com toda a  existência.
 
4. Desenvolva a aceitação. Sempre que  entramos em contato com alguma dificuldade ou fraqueza nossa,  através de alguém ou de alguma circunstância, normalmente o  primeiro impulso da mente/ ego é: ou nos
defendemos, negando e  resistindo a entrar em contato (muitas vezes entrando na irritação  e na revolta, geralmente imputando a culpa a alguém ou a alguma  coisa), ou entramos na condição de vítimas, mergulhando na baixa  auto-estima.Aceite sua natureza humana como ela é e aceite também  a sua sombra.Entenda que você está aqui na Terra para aprender e  expandir sua existência. Um Mestre hindu falou: "Errar, ter defeitos, falhas, fraquezas, é seu direito.Trabalhar para  transmutar isso tudo é seu dever".

Nenhum comentário:

Postar um comentário